• Quem somos

    A Convenção Batista Paraibana é uma organização religiosa, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com sede e foro na Cidade de João Pessoa, Capital do Estado da Paraíba, fundada em 1924, por tempo indeterminado, constituída das igrejas batistas estabelecidas no território do Estado da Paraíba e a ela filiadas.

    A Convenção é a entidade que representa as igrejas batistas na Paraíba a ela afiliadas assessorando-as na obra da evangelização, missões, ação social, educação e literatura cristã.
    _______
    MISSÃO
    _______
    Promover a integração das Igrejas Batistas Paraibanas através da cooperação mútua, auxiliando-as a cumprir sua missão integral, para Expansão do Reino de Deus.
    ______
    VISÃO
    ______
    Ser, até 2014, referencial de Convenção denominacional onde as igrejas arroladas participam plenamente em um único programa missionário estadual efetivo.

    __________
    Executivos:
    __________

    Secretário Geral (Interino):
    Pr. Antônio Morais de Medeiros
    __________
    Secretária da CEM – Evangelismo e Missões:
    Pra. Diana Flávia Cavalcanti
    __________
    Secretário da CETEC – Ed.Teológica:
    Pr. José Sérgio da Cunha
    __________
    Secretária da CAS – Ação Social:
    Profª. Luzauri Bezerra

    ________
    Diretoria:
    ________

    PRESIDENTE:
    Pr. Francimar Gomes Moura
    _________________________
    1º VICE-PRESIDENTE:
    Pr. Sebastião Tavares
    _________________________
    2º VICE-PRESIDENTE:
    -
    _________________________
    1º SECRETÁRIO:
    Pr. Linaldo de Souza Guerra
    _________________________
    2º SECRETÁRIA:
    Prª Diana Flávia C. A. H. S. Silva
    _________________________
    3º SECRETÁRIO:
    Pr. José Pires Morais

    ____________
    Organizações:
    ____________

    OPPB – Odem dos Pastores
    Presidente (Interino):
    Pr. Linaldo de Souza Guerra

    UHB – União de Homens
    Presidente: Dc.Leomax Fernanndes
    Executivo: Dc.Waldemar Monteiro

    UFMB – União Feminina
    Presidente: Ir. Josileide Ferreira
    Executivo: Ir. Solange Monteiro

    JUBAIBA – Juventude Batista da Paraíba
    Presidente: Emanuela Monteiro
    Executivo: Igor Pessoa

Missão Integral

A missão do Messias

Quando o profeta Isaías teve a sua visão do Messias, registrada no capítulo 11 de sua profecia, ele entendeu o ministério messiânico como uma obra de restauração da vida humana, em três aspectos:

Nos versículos 9 e 10, Isaías pinta o maravilhoso quadro, com o qual estamos familiarizados, da restauração do relacionamento dos seres humanos com Deus, que juntam-se ao redor da raiz de Jessé, o Messias, estandarte dos povos.

Se voltarmos aos versículos 3 a 5, vemos a ação do toco de Jessé na restauração da justiça social na sociedade humana.

O tema dos versículos 6 a 8, é o da restauração da harmonia na criação. Em termos modernos, chamamos isso do resgate do meio-ambiente. É interessante observar, no versículo 8, a referência ao relacionamento entre a criança e a serpente. Isso nos remete ao estrago feito na criação pelos primeiros seres humanos através da sua desobediência a Deus (Gênesis 3, especialmente v. 15). Estrago que, agora, é consertado pela intervenção do Messias.

Em João 21, Jesus comissiona os discípulos, enviando-os “na maneira em que o Pai” O enviou. Em Efésios, Paulo identifica a Igreja como Corpo de Cristo, isto é, o Corpo do Messias, que, no seu ministério, cresce à estatura da plenitude de Cristo, isto é, do Messias (Efésios 4.11-13).

Chegamos, então, à conclusão de que a Igreja foi chamada para dar prosseguimento ao ministério do Messias, no mundo. O que implica que devemos nos empenhar em obras que visam a restauração da vida humana, nos três aspectos apresentados por Isaías: na justiça social, no relacionamento com a criação e no relacionamento com Deus.

Fonte: Site da CBB / Mark Greenwood

 

O trabalho da Igreja que contempla aspectos sociais, portanto, concorre para que participemos em todos os aspectos da missão do Messias, e não apenas de parte dela, sendo uma presença transformadora na comunidade onde está inserida.

A Igreja que não transforma a comunidade onde está, em todos os seus aspectos, precisa e pode repensar seu papel.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: